segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Dos tropeços que remedam



De tão desastrada que sou, topei em um amor bem pequenininho e quebrei metade de mim. 
Tentando desviar para não levar outro tombo em uma baita ilusão que me aparecia à frente, escorreguei e quebrei a outra metade que me restava.
Quebrando-me, então, em metades e várias migalinhas fiquei inteira!

4 comentários:

  1. É se quebrando que a gente se ajeita rs
    beijos

    ResponderExcluir
  2. É se quebrando que a gente se ajeita rs
    beijos

    ResponderExcluir
  3. Viveremos, eternamente enquanto a vida durar, com a ilusão de estarmos inteiros, quando na verdade estamos aos cacos; bem como a desnecessária desilusão de termos ficado aos cacos, quando não há nenhum motivo real, nenhuma perda real ou significativa, que nos tirasse a integridade como queremos que seja. É simples: não damos valor ao que tem, e damos uma montanha de valor ao que não vale uma nota de três reais... Beijossssssss

    ResponderExcluir