segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Carta ao velho amigo

Ei, amigo, diga cá uma coisa para mim: a saudades não te procura em tua morada? Queres saber o ‘porquê’ disto justo agora? É que ela não me deixa em paz faz um bom tempo, vem a minha casa todos os dias e me sopra ao ouvido lembranças boas de um passado que disse adeus.

É, meu caro, senti uma vontade tremenda de te ligar, mas como ainda não segui seu bom conselho e não mandei o orgulho embora eu temi; senti um medo danado (daqueles de escuro), de que você me jogasse na cara, sem palavras nenhuma, a ausência que eu causei há tempos atrás; lembra da distância intrigueira? Pois é, veio me contar correndo que você disse ao seu coração que iria fechar até as janelas para a entrada do meu amor. Mas se acalme, velho companheiro, eu acredito mesmo é em você, nessa nossa amizade cheia de idas e vindas e no que ela guarda de bonito, por isso, escolhi o único meio de que eu consigo me utilizar: as palavras escritas.

Agarrei-me a uma caneta tinteiro, azul – a sua preferida - e me coloquei aqui, a relembrar nossos momentos bons. Recorda-te ainda daquele banho de chuva e da gripe tremenda que ganhamos? Dos filmes de suspense e da mão agarrada para mandá-lo embora? Das noites perdidas procurando solução para problema qualquer? Daquele amor que machucou em você e em mim, ao mesmo tempo? Dos sonhos que construímos olhando para aquela estrela que me encara neste exato minuto? Te recordas de tudo isso de bom pelo que passamos? Ai, bom parceiro, como sinto falta disso. Na verdade, disso e muito mais; me faltam até também nossas boas discussões, nosso ciúme doentio um do outro, nosso cuidado, parceria, cumplicidade, me falta a boa e velha amizade.

E quer saber? Acho que quando colocar o selo nessa correspondência vou correndo te ligar, porque também me falta a tua voz. Fico aqui me perguntando se você ainda é dono daquela mesma alegria e cruzando os dedos para receber uma resposta positiva. Me deixa meio apreensivo pensar que a vida, cruel e irônica, possa ter te arrancado o que você tinha de mais precioso: o dom de encantar. Deus, que você ainda tenha a sua magia, porque eu, bom amigo, perdi a minha. Com você, com aquele maldito amor, com tudo o que me passou. Pelo visto nada é para sempre mesmo não é? Bem do jeito como nós pensávamos.

31 comentários:

  1. Olá há 4 dias comecei um blog onde vc encontará post de fragmentos dos livros que li de Clarice Lispector.
    Passa lá pra dá uma olhada.
    Sigo-te.

    ResponderExcluir
  2. Que carta linda, apesar de triste, mas eu vou discordar no finalzinho, haha, acho que amizades verdadeiras são para sempre, independente do que aconteça, eu passei por algo parecido com a carta e a amizade permaneceu.

    Bjs =)

    ResponderExcluir
  3. Deixe de lado o orgulho, e o rancor. Isso só nos tira o sono.
    Boa semana.

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Algumas amizades são tão coloridas que nos tatuam de cores capazes de suplantar o tempo.

    Belíssimo o texto, sem exagero.

    Abração!

    ResponderExcluir
  5. Mas as lembranças essas sempre ficam e vem nos presentear assim, lembrando do que passou...
    beijos.

    ResponderExcluir
  6. Oi (: Eu sei que é chato quando comentam só para fazer propaganda, haha, mas cheque o http://fireworks4everyone.blogspot.com por favor, um projeto para os blogueiros interagirem e escreverem textos, e que visa às pessoas que moram na cidade das idealizadoras fazerem visitas à orfanatos, hospitais e etc. Porque todos nós sonhamos com um mundo melhor, não? Haha, participa por favor.

    Beijos, Isa, Nina e Thaís.

    ResponderExcluir
  7. Ai a saudade, as lembranças.. bate tão forte aqui no peito não é ?

    ResponderExcluir
  8. guria, muito tocante esse teu texto. gostei de vários pedaços, ficou bem escrito. se é o que você realmente sente, te confesso que a saudade aparece por aqui também. e você descreveu muito bem tudo. beijos

    ResponderExcluir
  9. Lindo, simplesmente.
    Palavras simples e sinceras, exatamente o que eu gosto. Adorei!

    ResponderExcluir
  10. Perfeito, você arrancou todas as palavras da minha boca. Todo sucesso para você e o blog. Se puder dar uma olhada no meu www.girlsmorethanwords.blogspot.com Beeijos

    ResponderExcluir
  11. Mais que lindo!
    Amo seu dinamismo e criatividade com as palavras!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. esta carta poderia ser dita, enviada num papel de pão, coisa qualquer!


    Belissimo!


    Um Beijo!

    ResponderExcluir
  13. Doce e com algum fio fino de tristeza. Linda, mesmo.
    A saudade marca em brasa o peito, mas amizades verdadeiras são eternas. Não só nas lembranças e sentimentos.

    Beijoca.

    ResponderExcluir
  14. Não quero dizer coisas belas ou de formas belas, quero apenas que saibas e sintas com as mais simples das palavras que tens um dom espetacular. Felicidades !

    ResponderExcluir
  15. saudade é ruim, nossa, como é. e pior que a saudade somos nós, que mesmo sabendo que isso não existe, insistimos em dizer e acreditar que vai ser pra sempre. se nós vivêssimos mais com a cabeça no presente e aceitando que um dia tudo pode sim acabar, talvez sofrêriamos menos. adorei o texto, achei de uma intensidade impressionante.

    ResponderExcluir
  16. tempão que eu não passava aqui. tudo maravilhoso. como voce ta? lembra de mim? haha

    beijos linda

    ResponderExcluir
  17. Só passando para avisar que tem um selinho lá no blog, e uma mensagem de Natal e ano Novo adiantado rs. Beijos, feliz Natal e um prospero ano novo! Se cuida.

    http://vouvivendoavidalevemente.blogspot.com/2010/12/papai-noel-deixou-meu-presente-de-natal.html

    ResponderExcluir
  18. "Mas se acalme, velho companheiro, eu acredito mesmo é em você, nessa nossa amizade cheia de idas e vindas e no que ela guarda de bonito"

    Se você acredita, não deixe o orgulho e rancor atrapalhar.
    Gostei tanto dessa carta flor, arrepiei quando li. Ficou muito sincera, foi escrita como coração!


    Beijos flor e feliz natal!

    ResponderExcluir
  19. Nossa. Eu nem sei o que comentar após essa carta... Então, bom, vou te parafrasear: "Nada é para sempre. (...) E quer saber? Acho que quando colocar o selo nessa correspondência vou correndo te ligar, porque também me falta a tua voz."

    Achei tão lindo, sincero, honesto... Amei. Feliz natal e um ótimo ano novo, e se essa carta for verídica espero que você volte a falar com esse rapaz. Beijos!

    ResponderExcluir
  20. Linda carta, Gabi! Conheço bem essa dor da saudade, mas não se pode perder as esperanças nunca, se for realmente de verdade a amizade é pra sempre. Amei!

    Um beijo, flor. Tenha um Natal maravilhoso!

    ResponderExcluir
  21. Linda carta, parece ser sincero as palavras de nostalgia.
    Um feliz ano novo pequena (adiantado) ;D

    ResponderExcluir
  22. Lindo guria, ameei! Me trouxe muitas lembranças e uma certa saudade também...
    Tem desafio pra vocÊ lá no blog, ok?

    Beijão!

    ResponderExcluir
  23. carta maravilhosa, cada palavra escrita tocou-me a fundo. :D
    feliz ano novo chérrie!

    ResponderExcluir
  24. " nessa nossa amizade cheia de idas e vindas e no que ela guarda de bonito, por isso, escolhi o único meio de que eu consigo me utilizar: as palavras escritas." nossa, como já fiz isso. Há pouco tempo mesmo, me lembrei também de um amigo assim como o teu, e escrevi. Adorei a carta, ficou linda. Beijos e um feliz 2011!

    ResponderExcluir
  25. Olá... Então, coloquei seu blog numa listinha dos que eu visito com frequencia. ela está exposta no #Smile, para que outras pessoas vejam, e possam te visitar também, tá? tem algum problema? caso haja, me avise, ok? beijos, e me faça uma visitinha, tá bom? Raíssa
    smileonly-now.blogspot.com

    ResponderExcluir
  26. Querida, um belo ano novo desejo a você!
    FELIZ 2011 =D

    beijo.

    ResponderExcluir
  27. Eu chovi em abundância com a tua carta. Porque compartilho do mesmo orgulho, da mesma nostalgia e da mesma vontade de resgatar no presente o que, infelizmente, ficou no passado.

    P.s: Espero que a ligação tenha sido realmente feita. E que ao ouvir a voz do outro lado, os bons momentos tenham vindo rechear a memória de ambos.

    Beijo, florzinha.

    ResponderExcluir
  28. " Pelo visto nada é para sempre mesmo não é? Bem do jeito como nós pensávamos."

    sei não, será que não tem como fazermos ser eterno?

    um ano muito bom para você.

    abraços

    ResponderExcluir