sexta-feira, 3 de setembro de 2010

No meu calor sinto teu frio


Dessa vez fui eu quem te vi sair por esta porta, deixando tudo para trás como se somente o que está a sua frente tivesse importância e o que passou fosse apenas um sonho bom que não aconteceu.
Ah, você saiu, saiu e se esqueceu de me levar, ou pelo ou menos de me dá uma falsa justificativa e me deixar feliz; arrancou de mim tudo o que eu poderia ter, me deixou nua, sem ilusão nenhuma no coração, cheia de algumas verdades e meias que me fizeram engolir lágrimas amargas e morder o travesseiro para não gritar.
Queria muito que pudesses me ver agora, como eu queria. Quem sabe assim você teria dó de mim. Chegaria um pouco mais perto com esse seu jeito de quem não quer nada, penetraria em meu olhar os teus verdes encantadores e me daria só mais um punhadinho de mentiras doces. Ah vai, meia dúzia de ilusões não mata a ninguém.
Juro que não me importo se você me ferir. Prometo que não vou fazer bico e que não vou chorar quando você tiver de me deixar, mas por favor, só mais uma vez. Só mais uma única vez me abraça por trás e me beija o ombro, subindo ao meu ouvido só para sussurrar que eu sou especial, que você não teve nada igual e que não quer me perder; não custa nada deitar no meu colo e fazer carinha de cachorro pidão para ganhar cafuné; não vai doer, pelo ou menos não em você, dizer que eu sempre desperto o mesmo sentimento; não vai te machucar fingir que é verdade. E eu posso apostar, as solas de seus sapatos já conhecem o caminho do meu coração, não vão se incomodar em retornar ao lar e me fazer feliz, só mais uma vez.

5 comentários:

  1. Fiquei impressionada com tamanho sentimento!

    Texto simplesmente lindo, e tomara que ele vá a seu encontro!

    Beijos e otimo fim de semana!

    ResponderExcluir
  2. Gente, se fosse alguns meses atrás, eu iria cair da cadeira com o que disse, principalmente aqui:''Ah, você saiu, saiu e se esqueceu de me levar, ou pelo ou menos de me dá uma falsa justificativa e me deixar feliz; arrancou de mim tudo o que eu poderia ter, me deixou nua, sem ilusão nenhuma no coração, cheia de algumas verdades e meias que me fizeram engolir lágrimas amargas e morder o travesseiro para não gritar.''
    Parece que fui eu quem escreveu! Nossa, me identifiquei muito com o texto. Mas sabe, hoje acho que não vale a pena a gente dar tanta importância a quem não sabe dar valor às coisas realmente boas da vida. A verdade é que valemos muito, Gabi. E sempre tem alguém que reconhece esse valor!
    Beijos, flor!

    ResponderExcluir
  3. O problema é que as ilusões matam sim, flor, e bem devagar...

    Texto corajoso, esse. Parabéns!

    Beijo, beijo.

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  4. Delícia de blog, linda as imagens e maravilhosos os textos!!

    Voltarei mais vezes, rss


    beijos Ta
    tatapalavrasaovento.blogspot.com

    ResponderExcluir